quarta-feira, outubro 7

Atire a primeira torta


Cutie Pie Pendant Necklace Rockabilly Pinup Pin Up Housewife Play on Words Cook Cooking

bolo, brigadeiro...

Aquela que nunca comeu  sem estar com fome 

Garanto que todo mundo tem uma estória pra contar, ou muitas  rsrsrs
A gente come por que tá triste, porque tá alegre, ansiosa, nervosa, com raiva, sem nada pra fazer ou com coisas demais que nem sabe por onde começar, então começa comendo. E pior acaba, comendo mais do que deve.
Uma coisa que eu observei é que as vezes, quando bate essa loucura de comer&comer, é sede que eu estou sentindo!!


Passo 4: Controlar o impulso de comer


Controlar o impulso de comer e conseguir fazer outras coisas que nao atacar a comida. Nao se trata de forcar ninguem a passar fme, mas desenvolver a capacidade de escolha. Seguir ou nao o impulso? Saciar aquela vontade imediata ou ser magra e saudavel? Nao podemos deixar que a comida nos controle. Somos nos que precisamos de controla a comida. O impulso de comer e uma reaccao automatica, que vem sem pensar.


Quem tem compulsao alimentar, ao sentir-se ansiosa, vai procurar na despensa uma solucao automatica como fazemos quando estamos a conduzir um carro. Fazemos mudancas de direccao, aceleramos e travamos sem pensar. Para alterar este comportamento e preciso pensar no que estamos a fazer na hora dos ataque de fome para nao nos culparmos loucamente de seguida. Antes de tudo e preciso ter paciencia e perseveranca, ja que nao e facil deixar de ter um habito de um dia para o outro. Falhas nao devem ser vistas como derrotas, mas uma oportunidade para aprender a controlar-se.


  • Identificar os sinais de perigo antes que se convertam em comida.Anotar as sensacoes, as situacoes, os pensamentos, se esta so ou acompanhada, o dia e a hora em que a fome aparece, o que a faz pensar em ir comer. A primeira descoberta, nem sempre e tao obvia pois nao e a fome que nos leva a procurar a comida, mas a ansiedade, o stress, a tristeza, as preocupacoes, as dificuldades interpessoais, as dificuldades na resolucao de problemas, os pensamentos desagradaveis, o pessimismo, a baixa auto-estima, a preocupacao com dietas, nao ter nada para fazer podem estar entre outras causas. Quando estamos a fazer o nosso diario alimentar devemos perguntar a nos mesmas: "e fome o que eu sinto?"
  • Tente controlar a resposta automatica. Ao identificar o primeiro sinal, temos que questionar esse impulso. Temos que raciocinar enquanto o processo esta a acontecer. Explorar os pros e os contras de comer sem fome. Quais as vantagens de ceder? E os prejuizos? Que outra coisa poderia fazer sem ser comer? Se necessario, colocar alguns lembretes em locais de facil acesso. Tudo isto faz ganhar tempo e aprender a falar com nos mesmas. No lugar de dizer: "estou ansiosa e vou comer", tente, "estou ansiosa". Como resolver esta situacao? Muitas vezes, o simples passar do tempo faz com que o impulso de comer desapareca.
  • Procure alternativas. Perguntar-nos o que poderiamos fazer no lugar de comer. Tentar obter uma variedade grande de respostas, para ficar facil escolher uma delas. Essa alternativa tem que ser interessante: visitar um amigo, ir ao cinema, fazer exercicio, tocar algum instrumento...
  • Seleccionar as alternativas. Examinar a viabilidade de cada uma. "Meu amigo podera nao estar em casa, mas podera estar ligado na internet". Identificar os medos que bloqueiam alternativas interessantes. "Porque nao quero caminhar se sei que me faz bem?" "Do que estou com medo?" Questione tudo.

Colocar em pratica a atividade escolhida. Avaliar os resultados. "Sera que a caminhada tirou mesmo a minha vontade de comer?" Se nao funcionou, escolha outra, ate conseguir o resultado desejado. 


Vamos nessa meninas, o verão tá ai e nós estaremos lindas esperando por ele
Beijinhos
Liany