domingo, novembro 15

Longe dos olhos, mas perto do coração





Vocês não sabem o valor que tem na minha vida, acreditaram em mim e me apoiaram, num momento em que quase ninguém fazia isso, obrigada amigas.






Durante anos da minha vida usei a doença que meu pai teve como desculpa pra comer.
Ele sofreu muito com um cancer na garganta, foram tres anos sem provar nenhum alimento, era tudo na base da sonda, pelo nariz ou no pescoço, um sofrimento. Eu lembro muito pouco dessa época, foi dos meus 3 aos 6 anos. Sempre que alguém dizia que eu tava gorda, eu ou minha mãe soltavamos a pérola: Deixe que coma, já basta o pai que morreu sonhando em comer um sanduiche.
Mas esses tempos vão longe, graças à Deus...
Hoje não me considero uma neurótica por emagrecimento, apenas quero ter um peso saudável, que me faça sentir bem. Não deixo de comer alguma coisa se estou com vontade ou numa ocasião especial, mas também comer não é a parte principal da minha vida. To conseguindo controlar as quantidades, no meu caso é ai que tá o segredo.





To aproveitando cada minuta da visita do meu filhote, mas assim que der volto aqui e conto como foi essa semana que passei "longe", mas acompanhando vocês todas...as amigas que fiz nesse cantinho virtual











Lyh